quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Um conto para embalar...

( A minha mamã inventou hoje à noite esta pequena história de embalar para me ajudar a dormir, para encher ainda mais os meus sonhos de beleza e magia... Eu sei que foi com a ajuda de muito carinho e ternura que esta história ela conseguiu criar...
Assim, ela dedica este meu conto a todas as "Joaninhas" que, como eu, não gostam muito de ir nanar... mas que vão descobrir o quão mágico é poder sonhar!)
-
-
A Magia da Noite
-
-
«Era uma vez uma menina chamada Raio de Sol. Como todas as meninas da sua idade, ela adorava cantar, saltar, brincar e, acima de tudo, sonhar...
Raio de Sol era uma menina muito bonita, toda ela irradiava luz e felicidade e, perto dela, nenhuma tristeza conseguia atormentar o coração daqueles que ela mais amava. Bastava o seu sorriso e a doçura do seu olhar para que tudo à sua volta ganhasse magia e encanto. Apesar de ser muito traquinas, Raio de Sol era uma menina extremamente doce e meiguinha. A sua maior perdição eram os miminhos dos seus papás. Todos os dias, ela enhia-os de beijinhos e abraços e, por sua vez, Raio de Sol vivia constantemente rodeada de carinho e ternura.
Mas, no seu pequenino mundo cor-de-rosa, que o seu olhar queria constantemente alargar, Raio de Sol tinha um medo...
Sim! Apesar de saber que tinha e teria para sempre e sempre que quisesse os miminhos dos seus papás, ela tinha um medo... um fantasma que não a deixava sossegar! De facto, quando no céu as estrelas começavam a brilhar e a Noite a vinha convidar para com ela viajar até aos mundos dos sonhos, Raio de Sol recusava sempre... e a Noite então ficava triste, porque tinha sempre que esperar muito tempo até que Raio de Sol finalmente decidisse com ela mergulhar na imensidão do céu... para assim ganhar asas e voar!
Uma certa noite, a Noite veio ter com ela mais cedo, mesmo antes da menina ir nanar. A princípio, Raio de Sol não a queria convidar a entrar no seu mundo encantado, que era o seu quarto, onde em cada canto reinava a alegria e a fantasia com quem ela adorava constantemente brincar. Mas a Noite, que é muito teimosa mas também muito sábia, insistiu pois queria muito conversar com a Raio de Sol. Sabia que depois da mamã a encher de mil beijinhos e abraços, Raio de Sol a receberia... por isso decidiu esperar.
Quando a menina então foi nanar, a Noite deitou-se ao seu lado e conversou com ela... explicou-lhe que não precisava de ter medo, pois o que ela só queria é que Raio de Sol fosse sua amiga... porque a queria convidar para uma grande viagem, uma magnífica e inesquecível viagem pelo gigantesco mundo dos sonhos, onde tudo o que não existe se pode tornar real, bastava querer.
Raio de Sol, enternecida pelas palavras da Noite, deixou-se por ela abraçar e assim os seus olhinhos começaram a fechar... a viagem ia iniciar!
Nesse dia, Raio de Sol viu lugares mágicos, onde príncipes e princesas viviam felizes em castelos construídos em cima de nuvens brancas feitas de algodão, mergulhou também em mares que, bem no seu fundinho, lá onde as águas eram puras e cristalinas, escondiam sereias de todas as cores e mil peixinhos com quem ela podia brincar.
Raio de Sol não queria acreditar, todos os seus sonhos se estavam a realizar... a Noite estava a proporcionar-lhe o encontro com as suas mais desejadas fantasias, com ela estava a encher ainda de mais cor e alegria a sua vida!
Nesta viagem encantada, ela voou ainda até às estrelas e, uma a uma, em todas conseguiu tocar. Eram lindas as estrelas... e como brilhavam! A Lua, que Raio de sol tanto idolatrava, fez-lhe uma surpresa e com ela foi visitar outros mundos encantados, sítios onde só ela tinha acesso, lugares onde o sol brilhava todo o dia, onde as flores sorriam em imensos jardins coloridos, onde os passarinhos passavam o tempo a cantar músicas de encantar. Raio de Sol também conheceu, nesses novos lugares, fadas, duendes e anjinhos e todas as personagens das histórias que a sua mamã lhe costumava contar! Raio de Sol nem queria acreditar... só poderia estar a sonhar!
-
Afinal, a Noite sempre tinha razão! Nanar e com ela viajar significava poder continuar a brincar...
A partir desse dia, Raio de Sol nunca mais teve medo da Noite. Quando chegava a hora de ir dormir, ela abraçava-se ternamente à sua mamã, deliciava-se com os seus miminhos e abraços sem fim... fechava os olhinhos para que o soninho chegasse mais rápido... ela sabia que a Noite estava prestes a chegar, para uma nova viagem com ela começar!»
-

11 comentários:

docinho disse...

Podias vir cá a casa embalar-me com as tuas doces palavras... tão bom....

Beijos com soninho e cansados

María&Peste disse...

Amei a história :)

Volto cá para reler...é tão linda :)
Hoje vou-te fazer sorrir no meu blog :)

Bjnhos

Ana Isabel disse...

Adorei a história.
É optima para contar à C. para adormecer.
Bjs e bom fim de semana

luisa disse...

Que tal....."O Feitiço da Noite"?
L.

Mary / Baby boom disse...

Que lindo:)
Beijinhs e um santo Natal!

dangerously in love disse...

Quem tem jeitinho tem..e ponto final! Imagino-te a contar a história..adorei!Linda! beijinho

aminhaprincesa disse...

Linda!!!


jinhos

marta

Maria disse...

Lindissima!!

Muitos beijinhos!

Cláudia disse...

Que história linda!
parabéns pela imaginação...
:)

Bjs grandes e obrigado por estares aí desse lado e nos dares miminhos...

Mamã Elsa disse...

Olá Linda!!
Só hoje estive a ler esta linda historia.Queria lê-la com calma... sem a confusão do trabalho ou dos miudos..
è linda... a Joaninha embarcou nessa viagem fantastica ou ainda continua a lutar contra o sono???
Tens de ter calma, é uma fase de certeza.
Que se pasas contigo? è por causa do teu avó, ele está melhor?
Beijocas

Margarida disse...

Uma boa história para contar à Leonor :)