quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Adormecer... ou não...

Tem sido difícil... uma luta diária, que terminou há minutos, para que a mamã te consiga adormecer... mexes, pedes mimos, choramingas e as horas vão passando até que, após várias zangas, com a mamã a sair do quarto e a dizer-te que não nana mais contigo, que não te conta mais histórias porque não queres dormir, que já és uma menina crescida e uma menina crescida adormece sozinha, surgem imediatamente as reconciliações e os abraços apertados, porque simplesmente não te consigo deixar sozinha e, acima de tudo, quero que descanses... Por fim, lá adormeces, cansada de tanto lutar contro o sono, ou contra os fantasmas desconhecidos que te pertubam a calma e te impedem de nanar!
Meu amor, só queria perceber (para os poder combater!) que medos te invadem na hora do sono, nunca foste assim, sempre adormeceste logo após a tua história, bem abraçadinha a mim... Será que o meu abraço já não é suficiente para te encher o coração de paz e preencher as tuas noites de sonhos?
Andas carente, nota-se que sentes uma necessidade imensa de estar comigo, de brincar comigo, de imitar tudo o que eu faço, de me sentir, de me tocar...
Mas, meu amor, todo o meu tempo, mal chego a casa, é teu... tudo se resume a ti! Sou tua... por completo! Brincadeiras, mimos, abraços, conversas, beijinhos...
Mesmo assim, antes de ir para a cama, a mamã ainda vai brincar mais um bocadinho contigo para o teu quarto... e nas tuas brincadeiras mergulho sem hesitar só para com o teu sorriso me poder deliciar!
-
Talvez seja eu... talvez sintas que a mamã tem andado triste e talvez por isso a paciência não seja a suficiente para conseguir acompanhar tanta energia, tanta ânsia de querer mais e mais... talvez me quisesses ainda mais presente mas não posso, meu amor... talvez sintas saudades do papá!
E entre mais e mais abraços e beijinhos que acabo sempre por te dar para finalmente te poder ver descansar, sinto-me sufocada pela necessidade de um bocadinho só para mim, de um tempo para me reencontrar...
Será que estou errada? Que não estou estou a ser egoísta? Tudo me vem à cabeça quando abraçada a ti, na escuridão acolhedora do teu quarto, me apetecia simplesmente te ver a dormir para assim poder sair sossegada e calmamente... para comigo poder estar!
-
(e só queria que tudo voltasse ao normal... que o amor que sinto por ti e todas as histórias de encantar que te possa contar fossem suficientes para adormecer-te, para afastar qual medo que te possa invadir, qual fantasma que te possa assustar...
Amo-te tanto, meu amor, tanto que por vezes é impossível não evitar as lágrimas por simplesmente não saber mais o que fazer para te sossegar nestes momentos em que vejo que nem sempre a tua tristeza ou inquietação posso evitar...
A mamã está aqui, linda, estará sempre, aconteça o que acontecer... isto podes ter a certeza que te consigo prometer! Ela é tua... para sempre!
-
Mas, princesa, a mamã também precisa de estar com ela própria... para plenamente contigo poder estar!)

7 comentários:

Andreia disse...

Andas a passar por uma fase má amiga :(

A Joaninha deve sentir a tua angústia e daí essa dificuldade em adormecer... tens de ter paciência, é só o que eu te posso dizer!

Em relação ao teu avô, concordo que ele esteja cansado de lutar... no meu caso é diferente, queria tanto que a minha avó desistisse... mas ela não quer :(

É um sofrimento atroz :(

Um beijinho.

María&Peste disse...

Mamã, (desculpa não sei o teu nome)

Compreendo tão bem as tuas palavras....tão bem....
Há uns 2 meses fiz um post sobre o adormecer sózinho, porque achava que ele precisava dessa independência, é bom para ele t ele tinha concordado que aos 3 anos iria começar a adormecer sózinho...

Correu bem nas 2 primeiras semanitas...ainda nem fiz um post sobre isto, mas tenho de fazer para registar esta etapa...
Depois tudo mudou...ele começou a chorar outra vez e eu cada vez mais me via lá a ficar mais tempo e ia saindo e voltando e ele acabava sempre por adormecer com a minha presença...foi um retrocesso...
Em simultâneo, na escolinha, começou a fazer cócó nas cuecas quase todos os dias...nem sequer me passou pela cabeça que tivesse a ver com o adormecer sózinho e se calhar nem teve.
Falei com ele, com a educadora, imaginei 'n' cenários que pudessem ter acontecido no wc da escolinha, os outros menino, sei lá, olha passei noites quase em branco a pensar nisto..
Fazia-me confusão porque o meu filho é tão asseado e imaginava o horror da vergonha para ele de fazer cócó na cuecas...
Até que comecei a fazer contas e andar para trás no tempo e vi que o começo dos cócó batia mais ou menos com o inicio de adormecer sózinho. Nessa noite disse-lhe que se ele não estava preparado e não queria adormecer sózinho a Mãe ou o Pai iriam ficar com ele até adormecer, se ele quisesse. Ele disse logo que sim, não queria adormecer sózinho...
Coincidência, ou não, nunca mais fez cócó nas cuecas. ach oque foi demais para ele, o inicio da escola (escolhi mal o timing) e esta nova fase para a qual, vejo agora, ele não estava minimamente preparado.

Temos de ter paciência, para eles o adormecer à noite significa não estar mais conosco, é a separação dos pais e eles batalham contra isso, é normal. Estão divertidos na brincadeira conosco e de repente têm de ir para a cama...

Mas compreendo como te sentes, pois às vezes estamos mais vulneráveis e a paciência foge sem nós nos apercebermos....

Mas também te digo, que é bom estarmos conosco, como tu dizes, porque por vezes temos de pôr os nossos pensamentos em ordem, temos de ter também a cabeça no lugar, ter algum descanso para então lhes poder dedicar toda a nossa atenção..

E não te esqueças, os 3 anos marcam-se com o desafiar a autoridade, os limites impostos e o vincar ainda mais das personalidades!

Espero que te encontres bem, na medida do possível...

Um xi-coração bem apertainho para ti

P.S - desculpa o comentário enoooorrme....

Cristina disse...

Não te preocupes. Lá em casa é igual. Sempre a mamã a adormecê-la e às vezes de mão dada!!!
Devagarinho há-de conquistar a sua independência!

Bjos

Cristina

Cláudia disse...

Mamã... Tens que ser forte e sei que o és.
Espero que as coisas se resolvam pelo melhor...

Um beijinho gigante

beedrill disse...

oh querida...eu acho que não deves ir pelo caminho da culpa por precisares de um tempo só para ti...TODAS PRECISAMOS...e não é por isso que és uma mãe menos atenta...nota-se que és uma excelente mãe e fazes o que achas melhor para a tua princesa...esta fase é complicada para eles...aos 3 anos eles tem muito presente a realidade ,mas não a conseguem separar da fantasia das suas cabecinhas...é comletamente normal que ela tenha medos ,por aqui é o mesmo...qualquer barulho à noite é um filme e o assusta...o que é importante é ela sentir que tu estás lá...mesmo que às vezes te irrites com ela ,o que é normal ...é logico que ela sente que a proteges...eu continuo a adormecer o Di e sei que naturalmente os medos vão passar e outra fase chegará...só para te dizer para não te sentires culpada...quase todas as crianças passam por isso...TU ÉS UMA MÃE FANTASTICA...
beijinhos especiais...

sophis disse...

É uma fase, como outras. Num instante passa...bjs

Mamã Elsa disse...

N�o te sintas culpada...
Pode sentir falta do pai, notar que realmente andas mais triste... est� a crescer e cada dia apercebe-se mais da realidade.
� uma fase.
Continua a dar-lhe todo o teu amor, risos, brincadeira e acaba por passar.
beijocas
quero ver-te mais animada.
por isso � que n�o conseguimos falar...