quinta-feira, 30 de abril de 2009

Dia da Mãe...

(foto retirada)
-
Posso falhar muitas vezes, nem sempre lutar pelo que desejo. Posso muitas vezes pensar que poderia ser mais e melhor, que poderia simplesmente não hesitar e avançar. Sim, posso achar que sou teimosa, que os meus defeitos poderiam ser aniquilados, as minhas qualidades valorizadas. Posso muitas vezes pensar que o Mundo nem sempre é justo, nem sempre compreende os meus sentimentos, nem sempre me ajuda a acreditar que vale a pena acreditar e continuar a sonhar. Posso muitas vezes chorar por me sentir incompreendida, posso muitas vezes parar e desejar melhorar.
Quantas vezes não dou por mim a pensar que poderia alcançar muito mais, que o Mundo deveria alargar os seus horizontes para neles eu poder mergulhar? Quantas vezes gostaria deixar de me sentir injustiçada com as maldades do Mundo? Quanto vezes não culpo eu o Universo por não ser ainda mais feliz!
-
Sim, faço tudo isto tantas vezes mas depois, como se algum raio divino me tocasse, penso para mim que estou a ser injusta.
Posso não ter o Mundo a meus pés, mas consigo tocar no céu sempre que o teu olhar poisa em mim.
-

Como posso eu sequer pensar que o Universo teria tanto mais para me dar se no meu ventre eu pude um anjo desenhar, se no meu ventre eu senti a vida que cresce, a amor que brota a cada segundo, em rios e rios de felicidade?
Como posso eu sequer desejar mais se, contigo, eu consigo o Mundo abraçar e em tons de arco-íris os nossos dias pintar?
Como posso eu desejar sentir-me mais valorizada se de mim outra vida depende, se dos meus olhos outro ser depende para caminhar pelas encruzilhadas da vida, se do meu toque desgostos e tristezas se desfazem, se dos meus beijos um coraçãozinho vou enchendo de carinho, se do meu peito um anjo de luz e ternura se alimentou?
Como posso eu me sentir triste ou sozinha se o eco dos teus risos preenchem os meus dias e me acompanham nas solitárias correrias do dia-a-dia? Se o brilho do teu olhar me ilumina a noite em chuvas de estrelas cadentes?
Como eu simplesmente pensar, nem que só por um segundo seja, que mais feliz ainda poderia ser?
-

Olho para ti, para o rosto que em mim desenhei, para o teu olhar que a minha presença faz brilhar, para a tua beleza que tantas vezes me faz sonhar, para a perfeição que do meu ventre vi nascer, e vejo que a Vida já me perdoou todos os erros, todas as imperfeições, todos os sonhos destruídos, todas as ilusões.
Sim, sempre que o meu pensamento me levar para onde nem sempre conseguirei chegar vou pensar em ti e pensar que, de facto, o Milagre da Vida já o pude tocar, que sou MÃE e que em mim , agora, todos os teus sonhos vejo docemente brotar, e só por isso tenho a certeza que mais feliz não poderia nunca ser!

Amo-te muito... perdidamente!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Diferença...

(foto retirada)
-
Todos os dias agradeço ao Mundo a menina bonita e saudável com que me presenteou... por vezes sinto mesmo que nem merecia tamanho milagre.
Sim, estás a crescer a um ritmo alucinante, estás-me a fugir por entre os dedos, mas estás a crescer feliz mas, acima de tudo, dentro do considerado "normal" nesta sociedade hipócrita e injusta em que vivemos.
Mas neste momento as palavras simplesmente não saem... revolta-me a falsidade com que a sociedade apela à igualdade, à aceitação da diferença, ao apoio aos ditos meninos "especiais" quando, na realidade, é a primeira a excluí-los, a descriminá-los, desculpando-se pelo trabalho e pela dificuldade que é lidar e educar uma criança cujo mundo não é visto da mesma forma que nós! (talvez mais pura, mais verdadeira, mais genuína)
Sim, educar é difícil, principalmente quando o caminho está repleto de pedras e desvios, mas o destino será sempre gratificante...
Doloroso é ver as lágrimas a rolar num rosto de mãe a quem a dita "solidária" sociedade indirectamente "exclui" o ser que ela ama incondicionalmente, independentemente de tudo e todos, um Amor alheio à diferença, mas repleto de amargura devido ao egoísmo parvo e mesquinho das pessoas!

terça-feira, 21 de abril de 2009

Contos de fadas...


"Os Músicos de Bremen" é o mais recente espectáculo da companhia de teatro Jangada e tem como principal público-alvo as crianças.
A peça retrata a história de um burro, um cão, um gato e um galo. Cada um deles fala da sua experiência e da razão que os levou a deixar os respectivos donos. Iam ser abandonados ou mordidos pelos antigos amos.
Os quatro animais têm agora em comum a velhice. São anciãos que não se sentem, nem querem vir a sentir, como trapos velhos. Unidos serão mais fortes.
-
-
E o teu dia foi marcado por mais um lindíssimo conto de fadas ao qual, juntamente com os teus amiguinhos da escolinha, foste assistir...
Um conto extraordinário, uma lição de vida que talvez só daqui a uns anos percebas! A luta pela liberdade, pelo direito à felicidade, a força da amizade, a importância dos sonhos...
Adoraste e mal chegaste disseste-me que tinhas ido ver "Os músicos de Bemen"... Se eu sabia quem eram os músicos? :) "Sabes, mamã, era uma história de animais... um burro, um cão, um gato e um galo, sabes?"
Sim, sei, meu amor, e sei que adoro ver os teus olhinhos brilhar sempre que recontas uma história, sei que gostaria que nunca perdesses esse teu dom de sonhar e acreditar que o Mundo pode, de facto, ser um conto de fadas... como aqueles que te fazem sonhar...
-
Há pouco (ao contrário de ontem, em que nos zangámos porque simplesmente não dormias, só à meia-noite o sono venceu, não fazias nada do que te pedia, respondias torto!), adormeceste nos meus braços... de mãos dadas comigo! Desde que chegaste da escolinha, estiveste sempre muito meiguinha, sempre de volta de mim... penso que foi a tua maneira de me mostrar que sabias que ontem te tinhas portado mal e que a mamã tinha ficado triste!
No escuro enternecedor e apaziguante do teu quarto, abraçaste-te a mim, a tua cabecinha na minha! Deixei que o teu aroma me entorpecese os sentidos, deixei que a tua doçura e a tua serenidade me invadissem o coração...
E, assim, unidas por alguns momentos, desejei ser novamente criança, ter o poder inato de brilhar e sempre acreditar que tudo é possível, sempre!

domingo, 19 de abril de 2009

(Im)perfeição...

(foto retirada)
-
Se há dias em que para ti basta olhar,
para qualquer obstáculo conseguir ultrapassar,
Outros há em que somente sozinha me apetece estar,
para que de tudo o que me entristece me consiga afastar...
-

Se o teu sorriso basta para a minha vida iluminar,
quantas lágrimas tantas vezes tenho de abafar,
Porque simplesmente sinto que não estou a conseguir ter,
a paciência e a calma que descontrolavelmente sinto fugir do meu ser...
-

Não te vou dizer que não há dias em que desejaria me isolar,
longe do barulho e da agitação que fazem o meu coração palpitar,
Mas posso te jurar, meu amor, que és tudo o que sempre quis alcançar!
-

Não te vou dizer que não há dias em que tento não chorar,
por simplesmente não conseguir ser a Mãe que tanto desejei ser,
Mas posso te jurar, meu amor, que sou quem mais te poderia amar!


--

Há dias em que simplesmente constato que nem sempre o que sonhámos é o que vivenciamos, que nem sempre conseguimos ser o que desejamos, que nem sempre a paciência é grande o suficiente para acompanhar o ritmo estonteante da tua alegria, do teu desejo infinito de descobrir o mundo...
Sinto que na constatação da minha imperfeição me vou descobrindo todos os dias, aprendendo a lidar com este sentimento avassalador que veio invadir a minha alma!
Posso certamente não ser a Melhor, mas tentarei sempre dar o Melhor de mim...


quinta-feira, 9 de abril de 2009

Mini-férias e Páscoa Feliz...

(foto retirada)
-
Foram três dias para recuperar forças... aproveitar o tempo para descansar e abrandar um pouco da agitação do dia-a-dia. Claro que, abraçada a ti, o tempo passa a correr, mas a sensação de paz que me invade (apesar do cansaço que a tua inesgotável energia provoca!) faz-me cada vez mais acreditar que é de pequenos momentos, de pequenas fugas como esta que a Felicidade é feita!
-
(foto retirada)
-
Ficaste tão feliz por poder rebolar na areia... construir castelos... molhar as mãos.... admirar o mar... (será que herdaste o meu fascínio por ele?)
Ainda por cima, estávamos "numa casa (hotel) em frente ao oceano"... que delícia de paisagem, que vista maravilhosa... A beleza incorformada do oceano sempre me fascinou, a sua doce rebeldia, os seus mais incógnitos mistérios! Durante três dias, tive oportunidade de acordar e encher os meus olhos de maresia...
-
(foto retirada)-
-
Espanha é, de facto, um país encantador... repleto de lugares maníficos! Passeámos muito, mimámo-nos ainda mais, fizemos com que estes pequenos nadas nos enchessem de forças para mais uma nova temporada que se avizinha...
De ti... ver-te crescer emociona-me! Olho para ti e os meus olhos enchem-se de lágrimas perante a constatação de ter sido eu a pintar uma menina tão bonita e doce, meiga e irrequieta, sonhadora, faladora, minha...
-
-
Era esta a paisagem que nos acolheu durante estes três dias... indescritível!
Na noite em que chegámos, ao adormecer-te, perguntei-te se tinhas gostado de passear com o papá e a mamã, só os três... Claro que sim!
-
Contei-te as tuas histórias, senti-te fechar os olhinhos, disse que te queria ver feliz... Tu, muito baixinho, quase num sussuro, segredaste "Mas eu xou muito feliz!"
-
Páscoa Feliz!

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Um amor diferente...

(foto retirada)
-
Um amor diferente... uma dedicação indescritível... um carinho que nos une a um Mundo completamente diferente do nosso...
Amiguinhos de quatro patas... com um coração mais que humano, pelo menos muito mais puro e honesto...
A ternura com que nos olham somente em troca de uma carícia que seja, de uma festa, de uma brincadeira...
Embora diferente, um amor enternecedor...