quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Desculpa...

Hoje foste outra vez para a creche... quando te fui buscar à vovó, estavas bem disposta, a brincar com ela... mal me viste, querias miminhos, notava-se que estavas com saudades minhas... deves ter sentido a minha falta!
Afinal de contas, estiveste quase duas semanas com a mamã, com beijinhos e abraços sempre que querias, por isso o dia de hoje não deve ter sido nada fácil para ti, apesar da alegria de voltares a estar com os teus amiguinhos e a tua educadora!
Querias abraços, beijinhos, fizeste birra quando chegámos a casa, só me querias à tua beira e eu... simplesmente não te podia corresponder totalmente aos teus pedidos de mimo!
Sim, a mamã está doente... tem a garganta inflamada e, para piorar a situação, uma enorme gripe! Não quero que fiques doentinha, meu amor, por isso a mamã não te pôde abraçar como queria, não te pôde dar os beijinhos que lhe apetecia...
Na hora de nanar, ainda me deitei à tua beira, mas após meia hora de tosse, pedi-te se nanavas sozinha, que a mamã estava doentinha e não podia estar ali contigo... Disseste que sim com a cabecinha... disse-te para nanares que logo logo te ia dar um beijinho.
Mais uma vez disseste que sim...
E eu pensei, será, será que realmente (e finalmente!) ias adormecer sozinha?
Deixei-te estar sozinha uns trinta minutos... fui ver-te... os teus olhinhos olharam para mim, as tuas mãozinhas acariciaram o meu rosto e os teus braços procuraram os meus, para mais um abraço... tão apertado, tão sentido!
Claro, deitei-me mais um bocadinho à tua beira e, um minuto depois, já dormias, que nem um anjo...
-
Desculpa, meu amor, nem sempre te poder dar os miminhos que pedes, hoje não conseguia. Para além de sentir-me mal fisicamente, o medo de te passar os "bichinhos" era grande e eu não quero, linda, ver-te doente... será que me percebes? Será que me desculpas?
É impressionante a vontade que tenho de abraçar e prender bem juntinho a mim quando menos posso fazê-lo...
-
(mas, meu amor, é com a recordação do abraço que me deste que vou adormecer hoje... como é que num abraço pode existir tanto amor, tanta segurança, tanta dependência, tanta ternura? Saber-me a presença de que necessitas para adormeceres, sem medos nem receios, saber-me o toque que pedes para fechar os olhos e sonhar faz-me sentir, apesar de muitas vezes gostar que adormecesses sozinha, única... e muito muito amada!
Amo-te muito, meu amor... dorme bem!)

11 comentários:

docinho disse...

Ela sente que o teu amor não está só nos abraços e nos beijos... está também... em cada olhar!

Beijos com melhoras sinceras

cate disse...

Um beijinho enorme e que 2008 sej aum ano pleno de amor, desse vosso amor que transborda e que me inunda!
Beijinhos doces
cate

Isabel disse...

:)
não há nada melhor neste Mundo do que amar e ser amado desta maenira tão pura e simples!
adoro ler-te mesmo!

bjs

Cláudia disse...

Amor de mãe deve ser dos mais puros que há...

Bjs grandes
:))

Bom fds

disse...

As tuas melhoras rápidas, para que possas encher a Joaninha de beijos e abraços ;)

Beijinhos

aminhaprincesa disse...

É tão bom vir aqui...levo sempre tanto carinho eo coração cheio das tuas palavras tão puras...
Feliz 2008!

Marta
beijos

Maria disse...

Mete-te boa depressa para mimares muito a tua Joaninha!

Muitos beijinhos!

María&Peste disse...

Que ternura....

É por este amor que vivemos, é por estes momentos que ansiamos e por mimos que nos sentimos felizes...

Bjnhos grandes e as melhoras :)

Ana Isabel disse...

O amor de mãe é inconfundivel.
As melhoras rápidas miga.
Bjs

Margarida disse...

As melhoras!
Esses abraços derretem-nos o coração..

Mamã Elsa disse...

Precisava o teu aconchego para o sono vir com mais facilidade.
e tão bom!!!
beijos
Melhora rapido