quinta-feira, 20 de setembro de 2007

De ti...

Cresces... a um ritmo alucinante! Cada vez mais te vais transformando numa menina crescida repleta de ternura e encanto. E eu assisto, maravilhada mas ao mesmo tempo entristecida, a este crescimento.
Sim, fico encantada com cada conquista tua, com cada transformação que, aos pouquinhos, te fazem ganhar asas e voar livremente por entre os misteriosos recantos desse mundo que os teus olhos absorvam a cada minuto que passa. Mas simultaneamente entristeço-me ao observar que o tempo que passa por ti me está a roubar o bebé pequenino e incondicionalmente dependente de mim que já foste. Devagar, devagarinho, tornas-te cada vez mais independente!
Queres fazer tudo sozinha, gostas de experimentar, de lutar para conquistar, descobrir e aprender...
-
E nestes dias em que te observo e ainda te vejo tão bebé na tua carinha de menina um turbilhão de sentimentos invade o meu coração.
-
Queria prender-te a mim e para sempre guardar em mim o teu rosto angélico, queria abraçar-te e absorver o aroma doce e perfumado, queria simplesmente olhar-te e deliciar-me com as tuas brincadeiras e conversas, os teus beijinhos e abraços, as tuas repentinas declarações de amor! Queria para sempre eternizar o teu encanto, o teu poder de seduzir qualquer um com a tua alegria e inocência... gostava que o tempo que passa te recordasse assim tão menina, tão doce!
-
Mas por muito que o tempo insista em tantas vezes nos privar uma da outra, por muito que a agitação por vezes monótona e egoísta do dia-a-dia impeça de te poder mimar e simplesmente observar num momento sem fim, só quero que saibas, meu amor pequenino, que o meu Amor por ti aumenta e vai crescendo ao ritmo destas transformações que te acompanham e te fazem ser, ainda mais, a mais bela conquista que algum dia sonhei alcançar!
-
Sei que o mundo te aguarda, que nele vais deixar o teu rasto, nele vais imprimir as tuas vitórias, as tuas conquistas ou mesmo as tuas lágrimas. Sei também que chegará o dia em que as tuas asas de pássaro faminto de aventura e descoberta estarão suficientemente fortes para te levar onde os teus sonhos decidirão e que te transportarão para horizontes e sentimentos aos quais nem sempre terei acesso.
-
Sei sim, sei-te tanto e como gostaria te saber assim pela vida fora mas, meu amor, só te peço... quando o dia da aventura chegar... nunca me esqueças! Serei sempre o ninho no qual poderás descansar e recuperar forças para continuar!

8 comentários:

YAMI disse...

Lindo..
Simplesmente divinal..

Obrigada pelas palavras amorosas

yami

María&Peste disse...

Maravilhoso :)

Sinto precisamente o mesmo e nesta altura é muito presente essa sensação porque ele está quase a fazer 3 aninhos........

Bjnhos

dangerously in love disse...

é mesmo isto...um misto de alegria e encantamento, uma éspecie de egoismo, mas no bom sentido..queremos que sejam sempre os nossos bebés..pequeninos, mimosos...E ao olhar para eles, sentimos que não é possivel..crescem...mas seremos sempre o porto de abrigo! Palavras maravilhosas..mais uma vez! Sinto-as tão bem...
beijocas

Andreia disse...

Nem sei o que diga, deixas-me mesmo sem palavras!!!

Elas crescem, nós adoramos vê-las tão menininhas, mas ao mesmo tempo invade-nos um medo indescritível...
já não são mais bebés e nós temos de nos mentalizar disso e dar-lhes asas...

Mas custa tanto :(

Beijinhos

Andreia disse...

... e bom fim de semana

Ana Isabel disse...

É isso mesmo, e eu sinto o mesmo a ver a C. crescer e tornar-se cada vez menos dependente de mim e a já querer fazer quase tudo sozinha.
Bjs e bom fim de semana

Mamã Elsa disse...

LINDO... LINDO.
fICO SEM PALAVRAS NEM SEI O QUE ESCREVA...
TENS UMA FACILIDADE DE PASSARES PARA O PAPEL/COMPUTADOR O QUE SENTES, É IMPRESSIONANTE.

aminhaprincesa disse...

Sem palavras...
Beijinhos

marta