terça-feira, 28 de agosto de 2007

Será?...

Por vezes, quando te adormeço (como há pouco!) e me deixo envolver por esse teu rostinho de anjo ou simplesmente quando te acaricio suavemente o cabelo, um turbilhão de dúvidas invadem o meu pensamento. Tenho tanto medo, minha princesinha, de não ser a mamã que tu querias para ti, tenho tanto medo que não me compreendas as palavras, os gestos, as atitudes!
--
Será que me percebes o medo de que algo de mau te aconteça quando ralho contigo por fazeres algo perigoso?
Será que me entendes a vontade de te ver crescer feliz mas com regras e disciplina quando nem sempre te deixo fazer tudo o que queres?
Será que me perdoarás no teu coraçãozinho sempre que as preocupações ou o cansaço impedem que a mamã tenha a paciência necessária para acompanhar esse teu desejo incontrolável de conquistar o Mundo, essa sede enorme de viver a vida como se cada minuto fosse o último?
Será que compreendes o meu desespero quando te vejo doentinha e nada consigo fazer para te aliviar a dor?
Será que me perdoas quando não consigo evitar que as lágrimas rolem pelo teu rosto, simplesmente por não perceber a razão da tua tristeza? E será que sabes o quanto essa tristeza me consome?
Será que algum dia entenderás o quão doloroso é para mim saber que nem sempre te poderei proteger de tudo e todos, das palavras e das pessoas que ferem e machucam?
Será que me descobres a solidão e a amargura quando tu não estás à minha beira e não te posso abraçar ou simplesmente observar?
Será que tu sabes que apesar de nem sempre poder estar a teu lado a mamã simplesmente nunca deixa de pensar em ti?
Será que sabes que daria tudo para poder mergulhar nesse teu olhar de menina doce?
Será que tu conseguirás algum dia ter noção do Amor que a mamã nutre por ti? E o quão importante és na vida dela? E que o seu amor por ti nunca acabará?
--
(são tantas as dúvidas, meu amor pequenino, são tantos os medos que às vezes inquietam o meu pensamento... julgo que sou a mamã que precisas, com defeitos e qualidades, mas será? Será que algum dia conseguirei obter alguma resposta?
Depois, no meio de tanta inquietação, olho para ti, e penso que a ternura e idolatração com que olhas para mim, o carinho com que constantemente me chamas para te mimar, nanar ou tão pura e simplesmente brincar, o desejo de comigo sempre poder estar, os abraços e xis apertados, as noites mal dormidas contigo no meu colo para te aliviar qualquer dor são a maior declaração de amor que tu neste momento me podes dar... e assim, num simples beijo teu, sinto que sim...)

8 comentários:

María&Peste disse...

Sâo essas as minhas incertezas também e ao ler o teu post punha-me a pensar...será?
MAs depois recordei o dia de hoje, por exemplo, porque é sempre assim, em que ele me chama para tudo, quer a atenção toda só para ele, até diz para não atender o telemóvel, vê tu bem! Por isso, acho que sim, acho que os nossos filhos nos amam muito, mais que tudo mesmo!
Ach oque somos o centro do universo deles, por enquanto....

Bjnhos

sophis disse...

Tenho vindo aqui ler-te as emoções e hoje revi-me, também, nas tua dúvidas. Vejo-me ainda com o João pequenino, como a tua, ou como é agora, já "rapazinho". Tenho dúvidas e medo, como tu. Mas acredito que ele entende. E que a tua princeza também vai entender. Porque quem é amado assim, é ensinado a amar. Assim, também. um beijo

disse...

Acho que essas duvidas, essa inquietação e a de todas as mães, mas tu mesma deste a resposta amiga.
O encantamento que sentimos quando nos olham, quando procuram o nosso colo sempre que se magoam...claro que a tua filhota sabe tudo o que sentes.

Gosto mesmo de te lêr!

Beijinhos

docinho disse...

Todas sentimos essas dúvidas... todas olhamos para o lado com medo...
Como te percebo...

Beijos a sentir igual

Cláudia disse...

Vinha deixar um miminho e agradecer o apoio, não está fácil...

As melhores mães são as que se preocupam se o são...lol

Bjs grandes

Ana Isabel disse...

Agora ao ler as tuas palavras, revi-me um bocado.
Também tenho os mesmos "medos", mas acho que todas nós que somos mães temos essas mesmas incertezas.
Mas sem duvida que somos boas mães e nunca devemos duvidar disso, basta vermos o qt nos preocupamos.
Bjs grandes

Andreia disse...

Revejo-me tanto nas tuas palavras!

Também tenho tanto medo de não ser perfeita, de errar, de não tomar as decisões certas!!!!

Compreendo tão bem as tuas dúvidas, porque também são as minhas...

Um beijinho

AnaBond disse...

costumo ler-te, nem sempre comento.

mas hoje teve de ser....

ui... adorei o teu post. podia ter sido escrito por mim.
mas quero um dia escrever uma carta aos meus filhos com isto tudo e mais alguma coisa.

gostei de ler.