quinta-feira, 12 de junho de 2008

Do fim-de-semana (meio) prolongado...

A tua energia surpreende-me a cada dia que passa... a alegria com que vives cada instante contagia-me... a tua incessante vontade de conquistar o Mundo enternece-me!
Foram dias muito agitados, repletos de brincadeiras, de sorrisos, de gargalhadas, de muito sono e consequentemente de algumas birras e, infelizmente, agitados por um grande susto...
-
Sábado o priminho A. fez quatro aninhos... o teu priminho, a tua paixão mais assolapada, a tua companhia, o ser a quem dás os mais ternos e deliciosos abraços, a quem roubas beijinhos, a quem tentas imitar a todo o custo nas brincadeiras por vezes um pouco perigosas mas também com quem te zangas muitas vezes, embora a reconciliação seja imediata...
O teu primo, esse "menino especial" que preenche a tua vida da mais pura ternura, do mais afectuoso carinho e que te ensina o quão bela pode ser uma Amizade!
Um dia contar-te-ei a sua história, explicar-te-ei as lágrimas e birras que tantas vezes tu não consegues perceber, mostrar-te-ei que o olhar dele, por vezes tão vago e distante, não significa que não te adore também, simplesmente é um olhar que repousa num Mundo bem diferente do teu, só dele, onde nem sempre a tua constante tagarelice é facilmente aceite nesse mundo em que por vezes o silêncio é a sua melhor companhia! Explicar-te-ei o porquê de tanta atenção e preocupação com o teu priminho, tentarei que percebas que é normal nem sempre preferires as mesmas brincadeiras... ler, contar, decorar ou memorizar tudo ao pormenor, que o teu primo faz na perfeição, são actividades que com o tempo saberás igualmente fazer!
Neste momento és apenas uma menina, que interage com o Mundo que a rodeia, que lhe retira a beleza com o olhar, que vive intensamente cada pedacinho dele! Que daqui a algum tempo a tua paixão por ele, o vosso carinho o ajude a viver mellhor neste Mundo que ele não compreende, embora a sua felicidade seja contagiante!
O aniversário correu bem, muita correria, muitos saltos, inclusive na piscina onde os dois brincaram até se cansar...
De repente, no meio de toda a confusão, ouço um estrondo... gritei, parece que tinha adivinhado, caíste nas escadas... Naquele momento parece que congelei... toda eu tremia... corri até ao teu choro... tinha medo, tanto medo... estavas sentada num dos degraus daquelas escadas assustadoras... não te magoaste... choravas talvez pelo susto... não sei como não me apercebi que desceste as escadas... peguei em ti e abracei-te com toda a força... as lágrimas rolavam pelo meu rosto, estava assustada, talvez mais que tu... só me vinha à cabeça a imagem das escadas... não sei como caíste... estavas sentada... mas o medo de que algo pudesse ter acontecido impediu-me de dormir essa noite... ainda agora me arrepio só de pensar que podias ter caído de frente e que aí o resultado seria irremediável... arrepio-me e choro só de pensar que não pude evitar... sinto-me culpada, devia ter visto... Para além do medo que senti dói-me constatar que nem sempre nos será possível evitar-te os perigos, ajudar-te nas quedas, minimizar a tua dor, impedir o teu sofrimento!
Já passou, um anjo certamente te protegeu... tenho que acreditar nisso... foi tão grande o meu medo, tão assustador...
À noite, ainda fomos jantar a casa da I. pequenina... mais brincadeira mas aqui muita birra também! O sono que tentavas a todo o custo combater (tinhas acordado às 7h30 e não dormiste todo o dia!) falava mais alto!
Quando finalmente chegamos a casa, nem ainda a Branca de Neve tinha chegado a casa dos 7 anõezinhos já tu embarcavas no mundo dos sonhos!
-
Domingo outro dia repleto de aventura... a que mais te delicia... um dia inteiro com a I. grande na piscina... alegria contagiante que durou até à hora de nanar! Aqui demorou mais um bocado a deixares-te levar pelos sonhos! Para ti, quinze minutos de descanso (adormeceste à vinda!) são revigorantes :) e fizeram com que só adormecesses por volta da meia noite!
Levantar-te na segunda para ires para a escolinha não foi fácil... a mamã tinha aulas, não podia estar contigo... e como eu queria responder-te "Onde quiseres..." à tua pergunta mal abriste os olhitos e me viste "Onde vamos hoje?"...
Foste para a escolinha, vieste radiante embora a explicar-me que a bandeira de "Potugal" é vermelha, verde e amarela...
Foi fácil adormecer-te... o cansaço acumulado ajudou... a meio da noite mais um susto... a tosse que te acompanha há uns dias fez-te vomitar... ficaste logo bem mas vieste para a nossa cama e adormeceres foi quase impossível!
-
Terça-feira mais folia... festinha de anos do teu menino grande, o J. Adoraste, se bem que não percebias porque é que o J. andava a correr com outros meninos e meninas de um lado para o outro e não se dedicava especialmente a ti... meu amor, 9 anos é uma idade diferente da tua, com brincadeiras bem distintas... Lá chegarás igualmente, feliz ou infelizmente... sinto-me melancólica ao constatar que cada vez mais depressas ganhas asas para voar sem a minha ajuda, que lentamente deixas de ser a minha bebé...
Claro que após tanta agitação, tanto cansaço acumulado, tanta felicidade, tanto brilho no olhar, às 8h30, feito inédito, já tu dormias...
-
Como te adoro ver a felicidade estampada nesse rosto angélico...
Como cada vez mais medo tenho de nem sempre estar presente para qualquer perigo poder evitar...

8 comentários:

dangerously in love disse...

Querida já cá venho comentar mm o post...recebi a tua msg e enviei email.Da 1ºº x disse k tinhas a caixa cheia..vooltei a enviar sem o anexo e seguiu. Se calhar é melhor veres p email ou dar-me um diferente.
Beijocas

Paula Sofia Luz disse...

Para os protegermos sempre, só se os voltássemos a ter na barriga, não é? Como é giro vê-los crescer aqui :)

BLÁ BLÁ BLÁ disse...

É incrível o que sentimos quando nos apercebemos que não lhe podemos aparar todas as "quedas" na vida.

Beijinhos

disse...

Entendo tão bem esse teu arrepio quando te lembras da queda dela. Acreditas que passados 10 anos de vêr o meu sobrinho descer as escadas com o andador ainda hoje me arrepio de pensar nisso?

Fim de semana agitado o vosso!
Olha, desculpa a intromissão, mas o primo da Joana tem Aspergen? Pela tua descrição fiquei a pensar que sim. Também tenho um menino assim, dai a curiosidade de saber um pouco mais, se poderes manda-me mail a falar um pouco dele? Mas não te sintas obrigada a isso, entenderei se não o quizeres fazer.

Um beijo

Andreia disse...

A sensação que se apodera de nós quado elas se "safam" dos perigos é indescritível... por um lado agradecemos o facto de não lhes ter acontecido nada, por outro começamos a imaginar o quanto se poderiam ter magoado! É de ficar um dia inteir a tremer :(

Que dias agitads tiveram vocês ;)

Beijinhos

María&Pezucos disse...

Como entendo a tua aflição....pudéssemos nós protegê-los de e contra tudo e todos, não é? Mas assim também não cresciam.....

Foi sem dúvida um fim-de-semana em cheio :)

Bjnhos grandes

Cila & Di disse...

Que bom voltar a ler-te, já tinha saudades destes teus textos fabulosos! Compreendo-te!
Beijocas

Mamã dos Diabinhos disse...

Um fim de semana em cheio, mas com um grande susto. Felizmente foi só isso... um susto.
Costuma-se dizer "que ao menino e ao borracho Deus põe a mão por baixo".
beijocas