terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Incompleta...

Há dias em que simplesmente me sinto incompleta... dias produtivos sim, mas dias em que chego ao fim do dia e sinto um vazio enorme!
Saí hoje bem cedo de casa, ainda tu dormias, não te pude vestir nem acordar com o teu sorriso! Antes de sair fui ao teu quarto, contemplei-te no teu sono profundo e acariciei-te os cabelos... como se um simples toque me preenchesse da energia necessária para começar um novo dia!
Fui dar aulas, regressei para almoçar e imediatamente a seguir ao almoço voltei às aulas até às quatro! Saí e rapidamente fui até casa da vovó para dar uma explicação até às cinco e meia! Entretanto a vovó foi-te buscar à escolinha... Enquanto ensinava o "menino grande", como tu dizes, tinha como música de fundo as tuas gargalhadas e a tua voz, que alegremente enchiam a casa da vovó (e o meu coração!) de felicidade! Terminada a explicação, só o tempo de te dar um xi e alguns beijinhos para novamente ir a correr para uma reunião de Conselho de Turma... até às oito e meia, hora a que finalmente consegui chegar a casa! Esperavas-me com o papá, tive que jantar enquanto vias o Rei Leão... Nove horas, e eu a sentir o tempo passar, sem sequer ter tido ainda o tempo de te abraçar...
Acabado o jantar, ainda fizeste os teus puzzles (sim, porque ir para a cama sem fazer as "peças" é impossível!) com o papá e a mamã!
Toca a preparar-te para ir para a cama... o tempo não parou e assim às nove e meia finalmente me deitei contigo! Finalmente te pude dar um abraço suficientemente forte para atenuar as saudades que sentia de ti, mesmo estando à tua beira naquele momento. Contei-te uma das tuas histórias, no escuro e silêncio do teu quarto de princesa, enquanto as tuas mãozinas me faziam festinhas na cara, como a garantir a minha presença, não fosse eu sair outra vez...
Adormeceste cedo, depois de te teres abraçado e aconchegado em mim vezes sem conta! E assim saí do teu quarto, deixando-te a sós com os teus sonhos, com esse pequeno mundo imaginário onde tantas vezes gostaria de mergulhar!
Dorme bem, meu amor, descansa... amanhã um novo dia te espera!
-
E eu só penso, agora aqui sozinha, enquanto escrevo estas linhas... meia hora, quarenta minutos? Terá sido este o tempo que tive hoje para estar contigo? Para te mimar? para te ver crescer? Para te ver? Para ser mãe?
-
Há dias em que simplesmente sinto que o tempo me está a roubar o que de mais precioso tenho...
Há dias em que sinto que todas as obrigações que nos são impostas pela Vida nos impedem de acompanhar da melhor forma o crescimento dos nossos próprios filhos...
Há dias preenchidos como hoje em que sinto um vazio tão grande que chega a doer... apesar da utilidade de tudo o que possa ter estado a fazer...
Há dias em que simplesmente me apetecia parar o tempo, destruir as horas, fazer dos poucos minutos contigo uma eternidade...
Há dias em que gostaria de não sentir as saudades que sentes de mim, de nós... a falta que sentes da nossa companhia...
Há dias em que desejaria somente ter o poder de desvendar os mistérios do mundo para unicamente tentar perceber o porquê de, nestes dias como hoje, me sentir tão incompleta!
-

10 comentários:

Isabel disse...

às vezes também me sinto da mesma maneira, triste, vazia, com o tempo a escorrer-me pelas mãos...
Acho que o segredo é beber cada minuto que temos com os nossos principes mas sei que nem sempre conseguimos e muitas vezes esses poucos munutos sabem a muito pouco!!!
bjs

Docinho disse...

Não deixes que o tempo faça com que percas o melhor da vida... ela!
Não sofras por isso... aproveita-o da melhor maneira e esse vazio desaparece!

Beijos de quem sente o mesmo muitas vezes

Dianinha disse...

Tem alturas que sinto precisamente a mesma coisa...
O tempo é tão pouco e passa tão rápido que mal conseguimos acompanhar o crescimento delas...
Tem momentos durante o dia no trabalho que sinto tanto a falta da Di. Como eu te compreendo!
Beijoquinhas doces
Cila

Carla Santos disse...

e como custa sentir-nos assim....
doi, corta o coração não os ter perto de nós e mimá-los sempre !
mas não te culpes!!!
aproveita cada minuto em que estão juntas e sejam as melhores amigas

beijos da carla :)*

sophis disse...

Acho que nos acontece a todas. Durante os primeiros anos inconformei-me todos os dias com o pouco tempo que tinha para ele, martirizava-me até. Cheguei ao ponto de até "gostar" de ficar com ele em casa quando doente...
Mas há um momento em que percebemos que o melhor é aceitarmos essa nova vida como ela é e estarmos lá não sempre, como gostaríamos, mas quando é preciso. É, se calhar, a qualidade em detrimento da quantidade. mas custa, sim, e preparo-me para a dose dupla...
ps: nunca mais te vi pelo meu blog. não tens acesso? manda-me o teu e-mail para paulaluz13@hotmail.com

Ana Isabel disse...

Tem dias que me sinto assim na mesma.
Sem tempo para quase nada, vêr o tempo passar de fujida e não conseguir aproveita-lo ao máximo.
Bjs

Mãe-Galinha disse...

Todos os dias tenho a mesma sensaçãoque tu... que o tempo passa sem que tenha desfrutado o suficiente da companhia de quem mais gosto. Pior... quando chega a hora de estar com ela tbestou cansada e irritadiça, tal como ela... Se o dia tivesse 48 horas talvez desse p mais qq coisita!

Bjs e força!

María&Peste disse...

Sei como te sentes, embora eu tenha mais tempo para estar com o David, por enquanto ainda tenho essa sorte, mas há dias, que o vejo menos por algum motivo, basta ter ido jantar e ele ter ficado em casa e não lhe dar aquele último beijo antes de adormecer que me sinto como tu, incompleta....

Mas linda, tu és uma excelente Mãe e sabes que o tempo, embora tenho sido muito pouco, de certeza que foi de muita qualidade e é isso que realmente importa, tu sabes disso!

Dias não são dias.....mas percebo o que sentes...

Bjnhos grandes

SusanaMama disse...

Percebo-te perfeitamente. Porque falam do tempo em relação à qualidade e à quantidade, e eu sinto que nem uma nem outra os meus filhotes têm. Somos absorvidos na rotina e o que nos sobra é mesmo essa sensação de vazio. E nem sempre o podemos mudar!

Mas o teres essa consciencia ajuda-te a aproveitares os pequenos momentos. Força!

Bjs

Mamã dos Diabinhos disse...

Sei bem do que falas, mas tenta aproveitar cada minuto como se fossem anos. E não tens de te sentir culpada, eu sei... eu tb me senti... Mas tento fazer o melhor por eles...
beijos