terça-feira, 14 de outubro de 2008

De ti...

Andas ternurenta, teimosa, meiguinha, impaciente... uma mistura explosiva que me fascina ao mesmo tempo que me assusta!
Vejo-te crescer de forma alucinante, sem que eu tenha sequer tempo para me habituar à ideia de que o meu bebé, aquele ser pequenino e indefeso que ainda há tão pouco tempo era completamente dependente de mim está a transformar-se numa menina decidida, cada vez mais independente, com uma sede enorme de aprender e descobrir o que o Mundo ainda tem para lhe oferecer!
Por um lado, fico contente, sinto-me feliz por verificar que aos poucos começas a trilhar os caminhos misteriosos mas fascinantes da vida. No entanto, sinto uma tristeza inexplicável ao aperceber-me que as amarras que te prendiam a mim começam agora a desfazer-se!
Continuo a ser o teu colo preferido, o teu miminho, a tua contadora de histórias, a fabricante dos sonhos que te levam para a magia da noite mas também já gostas de ver sozinha os teus bonecos, nem sempre precisas que esteja a teu lado, já consegues passar bastante tempo a brincar sem que a minha presença seja obrigatória...
Pergunto-me tantas vezes se a falta de tempo, os poucos minutos que tenho tido contigo ultimamente não serão os responsáveis por esta mudança repentina, por esta independência que me alegra ao mesmo tempo que me entristece e magoa...
Continuo a ser eu a que queres a teu lado para te adormecer e faço-o, independentemente do que possam dizer, que já és crescida, que já está na altura de adormeceres sozinha, que te habituo mal. Talvez... mas eu quero que assim seja!
Não posso nem quero abdicar dos poucos minutos em que abraçada a mim me pedes para contar histórias sem fim, de mãos dadas e ao ritmo das festinhas que me fazes no rosto ou dos teus dedinhos a brincar com as minhas orelhas!
Não quero... são estes momentos que me dão força para enfrentar este tempo que voa e me foge das mãos, que me ajudam a suportar a distância que me mantém separada de ti, que me dão energia para enfrentar cada dia...
Não quero... preciso de te sentir abraçada a mim, com o teu bebé no nosso meio, a quem damos um beijinho de boas noites, antes de te sussurar que gosto muito de ti, já o teus olhinhos se fecham para mais uma noite de descanso e magia, onde voas até à Terra dos Sonhos, local para onde viajas quando as estrelas no céu te protegem e iluminam!
Preciso dos minutos em que já o silêncio encobre a escuridão enternecedora do teu quarto, fico deitada a teu lado a acariciar-te o rosto, a inalar o teu perfume, a sentir o teu respirar calmo e sereno...
Sim, preciso de te sentir adormecer em paz, junto de quem sentes a falta e a quem tanta falta fazes!
Não te preocupes, boneca, a mamã estará sempre presente para ti, memo que a ausência física te possa fazer pensar o contrário, serei para sempre a tua princesa, aquela que abraças efusivamente nos raros dias em que acordas e ainda eu estou em casa... Serei sempre o teu abraço antes de dormir, dar-te-ei sempre a mão, adormecer-te-ei ainda por muito tempo, o tempo que tu quiseres!
E sim, meu amor, serei sempre a tua melhor amiga, como tu tantas vezes me dizes... terás para todo o sempre o meu amor e a minha amizade... incondicionalmente!

12 comentários:

Cristina disse...

Também gostava muito de ser a melhor amiga das minhas filhas!

Cristina

A mamã disse...

bjinhos
e serás concerteza sempre a melhor amiga dela
paula

dangerously in love disse...

Este vosso amor...é LINDO!

Sem mais palavras minha querida...

beijocas

Sandra e Afonso disse...

Linda,
Vais ser sempre a mamã dela e a melhor amiga dela! E o colinho preferido também!
E ela sabe-o!

Agora mais a brincar: Já tens um neto? Sabes, eu por incrivel que pareca também tenho um... um careca um bocado feiinho que está na casa dos meus pais. O Afonso adora embalá-lo e diz ao mesmo tempo óó, óó... (tal como faço com ele).
:)

Beijinhos para voces!

Sandra e Afonso
www.bebeafonsinho.blogspot.com

. disse...

Olá querida. Se quiseres conversar comigo, maila-me para o luzdeestrelas@portugalmail.pt

Beijo grande e obrigada pelo teu carinho

Luz

Sofia, Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, adorei o teu texto. Eu penso que a independência crescente dos nossos filhos nos deixa muito orgulhosos mas também algo nostálgicos. Desejamos ter sempre o nosso filho a adormecer ao nosso colo, independentemente da sua idade. Mas a tua filha tem em ti um modelo, um porto-seguro e é isto que faz com que a nostalgia que possamos sentir se colore de outra cor.
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Andreia disse...

As tuas palavras fizeram-me pensar num episódio que aconteceu há uns dias, em que a Joana dizia que queria ir sempre comigo para todo o lado, mesmo que já fosse muito velhinha!!! Que bom que é sermos as melhores amigas delas... e que pudesse ser sempre assim!

Um beijinho

Sofia, Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, tens um miminho no meu blog, espero que gostes!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Mar disse...

:))))
Tens um miminho no meu cantinho :)
Beijocas

Cila disse...

Que lindo texto (mais uma vez), repleto de sentimento e esclarecedor do amor que vos une.
Beijo

Manela disse...

Com sempre lindo....
Tenho saudades de te visitar....de te ler...
Mas o tempo, o tempo ....exactamente como dizes nos postes anteriores, não dá para nada, mesmo nada....
Bjs gandes e fotes (palavras do André) para as duas.

Docinho disse...

Um beijo embalado neste amor...