quinta-feira, 30 de julho de 2009

Desabafo... do afecto e da dor!

-
-
E é quando a noite já caiu, revestindo a paisagem de um silêncio ensurdecedor, que as palavras se aglomeram, desesperadas e desamparadas, no meu pensamento...
É neste momento nocturno e solitário, em que o reboliço e a agitação do quotidiano deveriam dar lugar ao descanso e ao sono, que o turbilhão de sentimentos e medos que a minha cabeça tão bem consegue esconder decide então extravazar...
E assim, nestas longas horas em que acordada tento combater a todo o custo fanstasmas e monstros horripilantes, deixo as lágrimas rolar!
Escorrem, deslizam lentamente, queimando o meu rosto e aliviando as minhas torturantes saudades!
Toda eu sou feita de sentimentos e afectos, que incompreensivelmente nem sempre consigo demontrar... luto desenfreadamente entre a saudade dos momentos que já foram e dos que não consigo simplesmente suportar!
Todo o meu coração abarca pequenos momentos, gestos, imagens e recordações que, de uma forma ou de outra, fizeram de mim a pessoa que hoje sou... um vulcão sempre prestes a lançar a sua torrente de fogo mas impedido, forçosamente, por um aparente oceano calmo e tranquilizante!
O meu castelo de afectos há muito foi derrubado por aquela a quem pertence o poder monstruoso de nos roubar o carinho e a ternura necessárias para poder unicamente ser feliz, sem nos sentirmos constantemente sozinhas no meio de uma multidão, ou simplesmente no meio daqueles que nesse castelo deveriam morar mas que, pura e simplesmente, não os conseguimos deixar lá entrar!
Sim, é neste avançar tardio das horas que choro... que finalmente consigo aliviar a dor de não poder novamente abraçar, tocar ou somente vislumbrar a imagem dos que se foram e me deixaram a sós com um exército de medos que insistem em querer derrubar de vez os já fracos alicerces do meu castelo!
-
Toda eu sou lágrimas e sorrisos, uma desconcertante mistura de alegria e dor! Mas esta última não me tem deixado sossegar...
Será somente uma fase, um momento passageiro?
Não sei, sinto simplesmente que ando desesperadamente a negar aquilo que o meu olhar nem sempre me deixa ocultar... uma tristeza profunda que, neste momento, me impede de sorrir, me leva em meros segundos a uma enervante impaciência, que inunda sem pedir autorização os meus olhos de lágrimas, me faz desejar isolar para não ter que ver a hipocrisia de quem uma vida inteira se dedicou a outros e que agora, que esses mesmos caíram do pedestral em que foram sempre colocados, tenta oferecer afectos e dedicações falsas, que ferem o meu orgulho, que me entristecem em vez de me alegrar, que me mostram que realmente o mundo dá muitas voltas e que o ser humano, na velhice e na solidão, se mascara de bondade e carinhos forçados para que aqueles a quem mais fez sofrer lhes dediquem, agora, a atenção que os outros, outrora idolatrados, mimados e sobrevalorizados, lhes negam...
-
Sei que deveria simplesmente deixar as lágrimas rolar e aniquilar de vez esta tristeza infinita que se esconde no meu profundo do meu ser!
Sei que me deveria orgulhar de ter como meus pilares pessoas capazes de perdoar tudo aquilo que eu não consigo tolerar, mas a noite insiste em me mostrar que sou e serei sempre incapaz de tolerar hipocrisias, injustiças e falsas palavras... mesmo que estas venham directamente de quem já não tem muito para dar e que deveria ter feito sempre parte desse castelo que eu hei-de eternamente recordar como um mundo mágico de momentos, sons, memórias, rostos que durante anos embelezaram o mundo, transformando-me na princesa que hoje, à distância de alguns anos, revejo no teu rosto, meu amor, que lá em cima dormes serenamente... longe ainda destes fanstasmas que desesperadamente tento travar, para poder finalmente descansar!
-
-

3 comentários:

Cláudia disse...

Ó amiga...

...

Muitos beijinhos e muitos abracinhos...
FORÇA!

Gabriela disse...

Espero mesmo que seja um momento passageiro, que encontres a harmonia perante aquele(s) que insistem em aniquilá-la. Procura nesses pilares a força que te ergue a cada dia e seca as lágrimas.
Coragem!

Um beijo especial.

Carolina e António disse...

Identifiquei me com varias coisas que escreveste e pessoas assim acabam por sofrer...MUITO!
Mas pensa que é uma fase, má, mas uma fase e vai passar com toda a certeza!
bjocas com recheadas de força e paz interior!